Início / Newsletter / A evolução do homeoffice para os conceitos “working”…

A evolução do homeoffice para os conceitos “working”…

O que têm em comum o Networking e o Coworking e como podem melhorar a performance das empresas?

Atualmente, é comum encontrarmos profissionais das mais diversas áreas e dos mais diversos níveis hierárquicos exercendo as suas atividades profissionais via homeoffice. Alguns dos fatores que levam as pessoas e as empresas a optarem por este modelo de trabalho é o pensamento de que o profissional terá maior qualidade de vida e que a empresa terá uma maior economia além de outros benefícios do dia a dia. Mas o homeoffice nem sempre é a solução para a baixa qualidade de vida, para o baixo rendimento profissional e até mesmo para fintar as dificuldades económicas. Para prová-lo, um estudo realizado com cerca de 24 mil profissionais de diversas empresas em todo o Mundo apresentou resultados que contradizem o mito urbano sobre as enormes vantagens do conhecido homeoffice: 60% dos trabalhadores entrevistados que atuam na modalidade homeoffice têm contratempos com familiares, conexões fracas de Internet e falta de acessórios e suportes imprescindíveis para o dia a dia do escritório. Desta forma, em vez de se ter um ambiente propicio para se desempenhar um bom trabalho, o resultado é um ambiente de stress, logo pouco produtivo. Mas a evolução é feita disto mesmo, de tentativas, e o homeoffice catapultou novos conceitos empresariais, tais como o Coworking.

Brad Neuberg, um engenheiro de software que trabalhava em regime de homeoffice e cansado das desvantagens deste tipo de estrutura física laboral, decidiu criar em 2005 uma comunidade de trabalho com alguns amigos, seguindo o conceito empresarial que supria todas as necessidades geradas para se ter um ambiente 100% operacional, onde cada profissional pagava um valor, calculado pela utilização do mesmo. Este conceito colaborativo foi chamado de Coworking. Com as enormes vantagens que esta filosofia colaborativa oferecia, rapidamente se espalhou pelo Mundo inteiro, e hoje em dia continua a ganhar muitos adeptos. A Maquijig não ficou de fora desta evolução, tendo inaugurado o seu Centro de Escritórios Maquijig em 2008, um espaço que a empresa coloca ao dispor e que inclui diversos serviços, entre eles aluguer de escritórios e de armazéns, escritórios virtuais, Coworking, eventos e formação, entre outros serviços complementares perfeitos para as empresas criarem a sua rede de Networking.

O Coworking permite a todos os profissionais independentes ou microempresas ter um espaço de trabalho partilhado em ambiente simbiótico por custo muito reduzido. Este conceito tem como um dos principais princípios a criação de uma comunidade autossustentável, onde todos são prestadores de serviços e por outro lado todos são clientes. Algumas das vantagens do Coworking passam pela redução de custos, partilha de valores e ideias, criação e intensificação de sinergias, trabalho em equipa com possíveis parceiros que se criem no local, fuga ao isolamento (ficando perto dos centros citadinos),
flexibilidade e mobilidade, Networking e aumento da produtividade.
Se pensa que nunca conseguiu uma rede consistente de contactos e/ou se está a pensar “será que o Coworking é o ideal para mim?”, não se sinta sozinho porque profissionais independentes, como designers, consultores, advogados, engenheiros, repórteres, microempresas e startups também já pensaram o mesmo antes de iniciar esta jornada pelos conceitos empresariais “working”.