Início / Entrevistas / Entrevista com Manuel Sousa, fundador da Oito.Um

Entrevista com Manuel Sousa, fundador da Oito.Um

Já conhecem a Oito.Um?

A marca Oito.Um apresenta soluções de vestuário para quem treina indoor ou na rua: seja em ginásio ou para corridas outdoor, para aulas de grupo em treino intervalado de alta intensidade ou numa relaxante aula de yoga.

Vamos partilhamos convosco esta história, que nasceu de um projeto de Manuel Sousa. E de onde vem? Do centro de empresas Maquijig!

da esquerda para a direita: Pedro Duarte, Sara Nunes, Manuel Sousa

da esquerda para a direita: Pedro Duarte, Sara Nunes, Manuel Sousa

Centro de Empresas Maquijig: O que é a Oito.Um?

Oito.Um: A Oito.Um é uma marca de roupa fitness. Focamo-nos no conforto das nossas peças, e fazê-mo-lo com estilo!

CEM: De onde surgiu a primeira ideia para este projeto?

Oito.Um: A ideia inicial deste projeto era algo diferente. O foco principal sempre foi o conforto mas o objetivo era conseguir chegar a mercados específicos, nomeadamente pessoas de mobilidade reduzida ou com dores localizadas. A mudança aconteceu durante as visitas a fornecedores. Nessa altura percebemos que os materiais que queriamos utilizar estavam altamente bem conotados no mundo do desporto. Tendo acesso aos melhores materiais e sabendo que o fitness está na moda, não pudemos ignorar a oportunidade de nos lançarmos num mercado que conheçemos e que faz parte da nossa rotina diária.

CEM: Antes deste projeto, já tinha pensado em começar um negócio como opção de vida?

Oito.Um: Sempre quis ter o meu negócio e ter a possibilidade de gerir uma empresa e uma equipa. Só não sabia em que área de negócio, nem quando. A vida encarregou-se de me mostrar o caminho.

CEM: Como é ser designer de moda em Portugal?

Oito.Um: Eu não sou designer mas posso responder na mesma, pela experiência que temos vindo a acumular na empresa. Portugal é um país de “brandos costumes”, com poucos habitantes para apostar nichos, e portanto o trabalho de design e criação de moda, para ter sucesso junto de um público alargado, deve ser inovador na quantidade certa. Esta “limitação criativa” não faz parte do ADN de um designer, mas temos que conseguir encontrar o equilíbrio entre a inovação e a procura, e por vezes é mais complicado perceber este limite do que criar livremente.

CEM: Sendo uma marca portuguesa, podemos ver alguma inspiração nacional nas peças da coleção?

Oito.Um: Sim, sem dúvida. A marca Oito.Um é desenvolvida para pessoas que treinam ou que fazem algum tipo de atividade física, e a primeira etapa do nosso processo criativo é o “blending”. Ou seja, misturamo-nos diariamente com o nosso público-alvo, para perceber as tendências e assim conseguimos inspiração nacional genuina, tanto pelo tipo de treino e as necessidades associadas, como pelo tipo de equipamento que é utilizado.

CEM: Como descreve as suas criações?

Oito.Um: A filosofia da marca baseia-se em 3 princípios que resumem as nossas criações: Tecnologia, Conforto, Estilo. A simbiose destes princípios resulta em peças de elevada qualidade, com design apropriado para quem treina, e cores vivas, apelativas e motivacionais.

CEM: Existe alguma peça desta coleção que seja mais especial para si?

Oito.Um: A coleção atual, que é a nossa primeira, deixou-me muito satisfeito. O trabalho final ficou estupendo, e a qualidade do produto está impecável. Sem dúvida que as leggings e macacões são os “produtos da moda” e portanto a nossa aposta nestes foi forte – e bem sucedida. Mas os calções de corrida com licra interior e a saia com calção interior são as peças mais especiais para mim porque foram apostas internas, muito bem ganhas.

CEM: Qual o maior sonho que gostava de atingir com a Oito.Um?

Oito.Um: A Oito.Um é uma marca que veio para ficar. O meu sonho a curto prazo é o reconhecimento da marca pela grande maioria das pessoas que têm paixão pelo treino.

CEM: As mulheres procuram peças confortáveis, de qualidade e com mais estilo para a prática do desporto. É assim que podemos descrever a Oito.Um?

Oito.Um: Não acrescentaria nenhuma característica. Minto. Penso que devo acrescentar o preço justo. Investimos muito na otimização da produção, para termos peças de altíssima qualidade aos preços mais competitivos neste segmento de mercado.

CEM: Desde o ioga, à corrida, aulas de dança ou musculação. A Oito.Um adapta-se a qualquer modalidade desportiva?

Oito.Um: Sim, gostamos de nos identificar como uma marca eclética. É claro que esta fase inicial é exploratória, mas a tendência é crescer a cada nova coleção. E posso adiantar em 1ª mão que iremos ter soluções para outros desportos já em 2017.

CEM: E pode adiantar quais serão?

Oito.Um: Ainda não… (risos)

CEM: Existe alguma figura que gostasse de escolher para dar a cara pela Oito.Um?

Oito.Um: Neste momento a Oito.Um já tem uma embaixadora. É a Filipa Galrão – animadora da rádio Mega Hits – e estamos muito satisfeitos com a parceria. É uma pessoa jovem, mega entusiasta do exercício físico, tem visibilidade nacional e está a trabalhar para ganhar notoriedade. Creio que faremos esse caminho juntos e que ambos poderemos beneficiar com a parceria estabelecida.

CEM: É difícil conciliar a processo criativo com a área comercial?

Oito.Um: Esse é o maior desafio da empresa. Um dia, quando a marca tiver 50 anos, lançamos um livro com todos os drafts das peças desenhadas. Tanta coisa gira que fica apenas no papel!

CEM: O que lhe dá maior prazer neste projeto?

Oito.Um: Existem duas situações que são bastante prazerosas: ter a oportunidade de pensar e decidir estrategicamente; dar boas condições de trabalho a pessoas jovens e que querem crescer profissionalmente.

CEM: Tem algum “truque” para estimular a criatividade?

Oito.Um: Gostava que fosse assim tão simples, mas não é. Trabalhamos muito a criar e a desenvolver. Depois, quando as peças estão no mercado, voltamos a trabalhar muito para que surjam resultados.

CEM: Tem algum conselho para quem deseja entrar neste “universo”?

Oito.Um: Penso que a experiência que acumulei neste ano já me permite ter alguns insights. O mundo da moda é uma tentação para muitos jovens designers, e muitos têm imensa aptidão criativa. Mas para um negócio ter sucesso, 95% é gestão, comunicação, mercado e trabalho, e apenas 5% é arte. Rodeiem-se de quem vos completa.

Para mais informações sobre a Oito.um, visite o website da marca em http://oitoum.pt/