Início / Newsletter / Manual Prático – A importância dos empreendedores para a sociedade e como reunir as qualidades para se tornar num

Manual Prático – A importância dos empreendedores para a sociedade e como reunir as qualidades para se tornar num

Manual Prático – A importância dos empreendedores

A palavra empreendedor originária do francês – entrepreneur -, é usada para descrever uma pessoa que tem, acima de tudo, a necessidade de realizar coisas novas. Os conceitos de administração normalmente estão associados às organizações, ao contrário do conceito de empreendedorismo, que sempre se associa à pessoa que faz acontecer.

O empreendedor, com sua aguçada perceção, está sempre a observar recursos escassos na região onde atua, recursos que não estão a ser devidamente explorados ou até mesmo que não tenham sido alvo da atenção de ninguém, sendo, no entanto, uma boa fonte de oportunidade de negócio.

Resumindo, podemos dizer que o empreendedor identifica uma oportunidade e cria um meio para aproveitá-la, assumindo os riscos que qualquer atividade empresarial oferece.

A Maquijig destaca três pontos fundamentais para a compreensão da importância dos empreendedores na sociedade:

1) O empreendedor contribui para a criação de emprego e de crescimento

Cada vez mais são as empresas novas e pequenas, e não as grandes, as maiores criadoras de novos postos de trabalho. Os países com maior aumento nas taxas de iniciativa empresarial tendem a ter um maior decréscimo nas suas taxas de desemprego.

2) A iniciativa empreendedora estimula o desenvolvimento do potencial pessoal

Uma ocupação não constitui apenas um modo de ganhar dinheiro. As pessoas utilizam outros critérios nas suas escolhas relativas à carreira, tais como a segurança, o nível de independência, a variedade de funções e o interesse pelo trabalho.

Um estudo britânico mostrou que, além das motivações materiais (dinheiro e status social), as pessoas escolhem ser empreendedoras como meio de satisfação pessoal (liberdade, independência e desafio).

Tornar-se empreendedor, do ponto de vista social, pode ser um meio para atingir uma posição melhor para si mesmo.

3) A capacidade empreendedora e os interesses da sociedade

Os empreendedores são os condutores da economia de mercado, cujos resultados permitem que a sociedade disponha de riquezas, postos de trabalho e variedade de escolha para os seus consumidores.

Neste sentido, em resposta às expetativas crescentes da sociedade, relativas aos impactos da atividade empresarial, muitas empresas adotam estratégias e formas de responsabilidade social, o que implica a inclusão voluntária de aspetos sociais e ambientais nas suas respetivas operações, assim como nas suas relações com a sociedade. Tais empresas reconhecem que o comportamento empresarial responsável serve de base para seu sucesso.

A iniciativa empreendedora pode ter um papel importante na prestação de serviços eficientes de saúde, educação, segurança social e proteção ambiental.

4) Empreendedores decidem com base em expetativas

De acordo com um estudo realizado na Austrália por Mazzarol Et Al existem seis fatores de motivação que identificam as expetativas base sobre as quais os empreendedores decidem:

Criatividade – desejo de aproveitar talentos, ter um emprego interessante e criar alguma coisa para a realização de um sonho;

Autonomia – desejo de trabalhar no local e horário à sua escolha e ser o seu próprio patrão;

Status – seguir o exemplo de outra pessoa ou a tradição familiar, e desejo de reconhecimento social;

Oportunidade – desejo de aproveitar uma oportunidade de mercado identificada, ou antecipar um cenário futuro positivo;

Dinheiro – manter o rendimento e ampliar os ganhos.

No entanto existe também um conjunto de competências, normalmente relacionadas com os empreendedores e que contribuíram para o seu sucesso na atividade empresarial:

1) A procura pela oportunidade certa e muita iniciativa

Esta característica refere-se à capacidade de se antecipar aos factos e de criar novas oportunidades de negócios, desenvolver novos produtos e serviços e propor soluções inovadoras.

2) Persistência

Enfrentar os obstáculos de forma decidida, procurando o sucesso com determinação, mantendo ou mudando as estratégias de acordo com as situações. Aqui a persistência não é por seguir o primeiro caminho traçado, mas sim por adaptá-lo constantemente de forma a conseguir atingir a meta final

3) Correr riscos calculados

Disposição para assumir desafios ou riscos moderados e responder pessoalmente por eles, ou seja, ter coragem para enfrentar desafios, ousar e escolher as melhores alternativas, baseando-se no seu conhecimento e na sua determinação.

4) Exigência de qualidade e eficiência

Decisão de fazer sempre mais e melhor, procurando satisfazer ou superar as expectativas sobre prazos e padrões de qualidade. 

 Mas possuir as características empreendedoras, apesar de serem importantes, não é o suficiente. É preciso tomar a decisão. Vários estudos realizados a respeito do processo de tomada de decisão são conclusivos quando afirmam que os empreendedores decidem com base em expetativas, mais do que com base em factos reais. Este fator explica o motivo pelo qual o empreendedor decide criar uma empresa ou mesmo introduzir uma inovação tecnológica em que, muitas vezes, é difícil definir o mercado e efetuar estimativas razoáveis de vendas.