Início / Newsletter / Uma mão biónica em 3D para o Dani

Uma mão biónica em 3D para o Dani

A empresa Sirok3D convidou todos os amantes da impressão 3D a partilhar qual a experiência que tiveram até hoje na área.

A marca descreveu na sua página do Facebook – “Um projeto que nos emocionou desde o inicio e colocámos imensa esperança e amor. Porque somos uma equina, as pessoas estão acima de tudo. E não poderia ser de outra maneira…’ – A mão biónica em 3D para o Dani.

“Apresentámo-nos ao Dani, um menino de 6 anos que nasceu sem a mão direita.” “Quero a mão do Homem de Ferro!” disse no dia em que conheceu a equipa da Sirok, com os olhos brilhantes. Foi aqui que tudo começou.

Atualmente, o Dani já tem a sua mão estilo Homem de Ferro.

Uma mão biónica em 3D para o Dani

É uma mão mecânica que, evidentemente nunca poderá substituir a mão que deveria ter nascido com ele, no entanto representa o ponto de partida para uma longa corrida para a Sirok: converter a impressão 3D na chave para a felicidade para muitas pessoas, dando a oportunidade de trabalharem naquilo que mais gostam.

“Não existe melhor recompensa do que a emoção dos pais refletida no sorrido do seu filho”.

Esperamos que este seja apenas o inicio de um projeto cheio de desafios e recompensas em termos de felicidade, entusiasmo e motivação!

O processo de elaboração

Sebastián Gallardo é funcionário, José María portalo engenheiro e Antonio Vara professor de educação física. Os três formam parte da ExtreMakers, uma associação de técnicos de tecnologia. À equipa integrou Isabel María García e Cayetano Moreno, da empresa Sirok. Juntos, foram responsáveis pela construção da mão de Dani, na qual trabalharam durante cerca de 6 meses, durante o seu tempo livre com muitas noites sem dormir. O desafio foi enorme. Não era uma mão qualquer, mas a do Homem de Ferro.

O processo de elaboração foi com base na tentativa em erro. Começaram por realizar um molde de gesso da mão do Dani, que posteriormente passaram pela impressora 3D, permitindo digitaliza-la e trabalhar sobre o seu desenho sem ter de estar constantemente a recorrer à pessoa em questão. Os únicos materiais utilizados foram PLA – um plástico rijo, Filaflex – um tipo de borracha muito flexível, e cordas de guitarra como tensores para dar mobilidade aos dedos.

Uma mão biónica em 3D para o Dani

Além disto, incorporaram um circuito de luzes LED na palma da mão que pode ligar e desligar. O custo desta produção é inferior a 50 euros em comparação com quase 40.000€ custo de um braço biónico no mercado.